Corpo de Elias Gleizer é enterrado no Rio de Janeiro

O corpo do ator Elias Gleizer foi sepultado na tarde deste domingo, 17, no Cemitério Israelita de Vilar dos Teles, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Gleizer morreu no sábado, aos 81 anos, em decorrência de falência circulatória.

Parentes acompanharam o velório e o enterro e lembraram a personalidade alegre e carismática de Gleizer, que não era casado nem tinha filhos. E lamentaram a queda sofrida por ele numa escada rolante, que desencadeou o quadro que o levaria à morte.

Gleizer participou de mais de 50 novelas, especiais e minisséries desde que estreou na TV Tupi, em 1959. O ator nasceu em São Paulo, em 1934, e era filho de imigrantes judeus poloneses que vieram para o Brasil para escapar da perseguição nazista.

Uma marca de sua trajetória profissional foram os p...

Read More

Star Wars: Saga ganha exposição em museu de cera

Enquanto Star Wars: O Despertar Da Força não chega aos cinemas (a data de lançamento é 17 de dezembro), Luke Skywalker, Leia, Darth Vader, Han Solo, Chewie e outros personagens importantes da franquia Star Wars têm uma estreia especial, no Madame Tussauds, em Londres.

O tradicional museu de cera inglês inaugura neste final de semana uma exposição especial da saga estelar com 16 personagens dos seis filmes da série e que recria cenas marcantes da saga criada por George Lucas.

Entre as sequências inesquecíveis dos fãs, está a do Mestre Yoda em seu pântano e a famosa cena em que Darth Vader diz a frase "eu sou seu pai" para Luke, no Episódio V – O Império Contra-ataca. Além disso, os visitantes vão poder sentar-se ao lado do Chewie na Millennium Falcon e ver de perto a l...

Read More

Mad Max: Filme supera Vingadores mas não é o filme mais visto nos EUA

Mad Max: Filme supera Vingadores mas não é o filme mais visto nos EUA

Com a ótima recepção da crítica, a expectativa era que Mad Max: Estrada Da Fúria superasse Vingadores: Era De Ultron nas bilheterias norte-americanas e dominasse nas bilheterias. O novo filme de George Miller até conseguiu superar Homem-Ferro, Capitão América e companhia, mas foi surpreendido pelo musical A Escolha Perfeita 2.

Pois é, a zebra andou solta nos Estados Unidos. A sequência da comédia estrelada por Anna Kendrick faturou em seu primeiro final de semana US$ 70,3 milhões, enquanto a quarta aventura de Max Rockatansky arrecadou US$ 44,4 milhões.

+ Leia a nossa crítica de Mad Max: Estrada da Fúria

E não foi só isso. O primeiro longa de Elizabeth Banks como diretora se tornou a maior estreia de musicais no país.

Já o segundo Vingadores, em plena semana em que ...

Read More

Nanni Moretti emociona Cannes mais uma vez

Nanni Moretti emociona Cannes mais uma vez

O italiano Nanni Moretti levou a Croisette às lágrimas neste sábado com "Mia Madre", filme onde ele explora a morte de uma mãe, mas que também representa tudo de seu cinema, com risos e lágrimas.

"Meus filmes sempre tiveram esses dois aspectos, com momentos de dor e outros divertidos, mas não se trata de uma estratégia, é uma maneira de contar a vida das pessoas", declarou Nanni Moretti aos jornalistas após a exibição para a imprensa, onde o filme foi aclamado.

Nesta nova corrida pela Palma de Ouro – prêmio que ele conquistou em 2001 com o devastador "O Quarto do Filho" – Moretti relata desta vez a crise atravessada por Margherita (Margherita Buy), uma cineasta confrontada com a doença de sua mãe.

"Mas enquanto 'O Quarto do Filho' evocava um fantasma, o medo da perda de um ...

Read More

"Carol", romance lésbico elegante de Todd Haynes, seduz Cannes

"Carol", romance lésbico elegante de Todd Haynes, seduz Cannes

Dois anos após a Palma de Ouro premiar o filme "Azul é a Cor Mais Quente", uma nova história de amor entre mulheres pode seduzir o júri de Cannes: "Carol", romance elegante com Cate Blanchett, entusiasmou parte da crítica.

Fiel ao seu estilo sofisticado e a uma determinada época, os anos 50 nos Estados Unidos, o americano Todd Haynes trata o assunto de uma forma que não tem nada a ver com o realismo cru de Abdellatif Kechiche.

Depois de "Longe do Paraíso" (2002), no qual Julianne Moore interpretou uma dona de casa dos anos 50 que entrega-se a seu jardineiro negro, ele oferece um novo filme marcado pela pegada dos melodramas de Douglas Sirk.

Em "Carol", adaptado do romance de Patricia Highsmith (1952), escrito sob um pseudônimo sobre um tema muito ousado para a época, Cate Blanchet...

Read More