ESTREIA–“A Gangue”, “falado” em linguagem de sinais, traz trama de sexo e violência

SÃO PAULO (Reuters) – O ucraniano “A Gangue” tem uma peculiaridade: é inteiramente falado em linguagem de sinais e protagonizado por atores surdo-mudos. A temática da gangue juvenil já é bem saturada pelo cinema e, no fundo, representa os ritos de passagem para a vida adulta. Sem qualquer legenda ou diálogo verbalizado, a narrativa se constrói da fala silenciosa de suas personagens e do som ambiente.

Isso, é claro, causa, num primeiro momento, desconforto no público, que intuitivamente acompanha o desenrolar da trama. Depois, o longa, escrito e dirigido por Miroslav Slaboshpitsky, traz outros tipos bem maiores de desconforto – em seu sexo explícito e na violência, deixando a falta de falas em segundo plano.

Sergey (Grigory Fesenko) chega a um i...

Read More

Companhia teatral 'Os Fofos Encenam' decide tirar máscara de espetáculo

Durante o debate acalorado que ocorreu na noite de terça-feira, 12, na sede do instituto Itaú Cultural, o diretor da companhia Os Fofos Encenam, Fernando Neves, pediu desculpas por usar uma técnica que remete ao blackface, pintando de preto o resto de um ator que interpreta um personagem negro.

O recurso era usado no espetáculo A Mulher do Trem, que seria apresentado na mesma terça-feira, mas, após despertar manifestações intensas do movimento negro, foi substituído pela mesa Arte e Sociedade: A Representação do Negro. A montagem deve sofrer alterações e, por isso, não deve ter apresentações nos próximos dias.

"A peça não tem nada a ver com blackface", disse Neves. "O circo não foi feito para ridicularizar, mas para divertir...

Read More

Drama social com Catherine Deneuve abre Festival de Cannes

Drama social com Catherine Deneuve abre Festival de Cannes

Um filme da diretora francesa Emmanuelle Bercot, com Catherine Deneuve no papel de uma juíza de menores que tenta salvar um jovem do mundo do crime, abre nesta quarta-feira o Festival de Cannes, que, em sua 68ª edição, destaca um olhar mais feminino, social e intimista.

"La tête en haut", da cineasta francesa de 47 anos, não disputa a Palma de Ouro, mas esta é a primeira vez em 30 anos que um filme de uma diretora abre o festival, que tem um início com menos glamour que nos últimos anos, com as atenções voltadas para a realidade social dura, mas com uma ponta de esperança.

No filme, a diretora acompanha a vida, dos 6 aos 18 anos, do jovem Malony, um delinquente violento mas frágil, interpretado com brilho pelo novato Rod Paradot.

O filme, com momentos sombrios, mas com espera...

Read More

Festival de Cannes presta homenagem às mulheres

Festival de Cannes presta homenagem às mulheres

O Festival de Cannes, o maior do mundo, abriu nesta quarta-feira sua 68ª edição entre a pompa e o glamour, com uma homenagem às mulheres e às atrizes.

"Declaro aberto o 68º Festival de Cannes. Obrigada a todos", disse a atriz americana Julianne Moore, ganhadora do Oscar de melhor atriz este ano por "Para sempre Alice" e de uma Palma de Ouro em Cannes, em 2014, por seu papel em "Mapa para as Estrelas".

"A mulher, a atriz, é o símbolo do amor sobre o qual repousa o cinema", declarou o mestre de cerimônias, Lambert Wilson.

Fotógrafos, jornalistas e curiosos se reuniram no Palácio dos Festivais, na emblemática Croisette, para conseguir algum flagrante dos astros e estrelas que desfilavam no tapete vermelho.

Catherine Deneuve, protagonista do filme que abriu a mostra; Naomi Watts, ...

Read More

ESTREIA–Drama japonês “O Desejo da Minha Alma” traça retrato dramático da infância

SÃO PAULO (Reuters) – Pisando nas pegadas de alguns dos melhores cineastas de gerações anteriores, como Yasujiro Ozu e Hirokazu Kore-Eda, o novo diretor japonês Masakazu Sugita faz uma notável estreia no drama intimista “O Desejo da Minha Alma”, que lhe valeu o prêmio de melhor filme na seção Geração kplus do Festival de Berlim 2014, concedido por um júri juvenil.

Como Ozu e Kore-Eda, Sugita procura um cinema da intimidade, focado nos sentimentos, no caso, de uma pré-adolescente, Haruna (Ayane Omori), de 12 anos, que acaba de perder os pais num terremoto.

A sequência inicial é impactante, mostrando a menina de pijama, tentando desesperadamente remover alguma coisa de sob os escombros – isto antes de qualquer explicação sobre a história...

Read More