Xuxa é chamada de velha por criança e desabafa


O tempo passou para Xuxa, a eterna Rainha dos Baixinhos. Aos 55 anos, a apresentadora contou no canal do YouTube da atriz Giovanna Ewbank que recentemente foi chamada de velha por uma criança.

Xuxa contou que se vestiu como nos anos 80 para participar de uma campanha de vacinação infantil. A vestimenta atiçou a curiosidade de uma menina, que quis saber quem era aquela mulher.

“Tô de Xuxa, mas a Xuxa que a tua mãe conhece, não você”, explicou a loira.

“Entendi, uma Xuxa enrugada”, respondeu uma criança.

Xuxa não se abalou e explicou: “Isso, Xuxa dos anos 80, mas enrugada, mas pra lembrar a tua mãe de te vacinar”.

Xuxa se divertiu com a situação e diz que não é adepta das cirurgias plásticas para disfarçar a idade.

As pessoas não estão aceitando eu envel...

Read More

Famosos revelam sofrer de depressão

Famosos revelam sofrer de depressão

Ter uma vida de fama não é só glamour. Muitos famosos já revelaram sofrer de depressão. A última a falar sobre a doença foi Bruna Marquezine

This article is automatically posted by WP-AutoPost Plugin

Source URL:https://br.vida-estilo.yahoo.com/famosos-revelam-sofrer-depress%C3%A3o-144700953.html

Read More

Documentário de Michael Moore é uma obra lotada de viés e que prega apenas para os convertidos


Michael Moore returns to the guerilla filmmaking tactics he helped popularize in his first documentary taking on GM chief executive Roger Smith in “Roger and Me,” hosing down Snyder’s lawn with tainted Flint water

TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – O documentarista americano Michael Moore é mais parecido com Donald Trump do que gostaria. Seu novo filme, “Fahrenheit 9/11″, é uma peça ilustrativa de como o diretor joga para torcida, se ancora em piadas não muito sagazes, manipula informações a seu favor e tem uma preguiça crônica em recorrer aos fatos. Ele age como Trump, bola da vez a ser desancada, mas com o sinal invertido.

Isso não significa que as questões que Moore critica sejam ilegítimas; muito pelo contrário...

Read More

Sangrento filme de época da Netflix, 'Legítimo Rei' abre Festival de Toronto


Divulgação

TORONTO, CANADÁ (FOLHAPRESS) – A Netflix conquistou 190 países, mas não consegue conquistar o Oscar. Ou melhor, ela até tem uma única estatueta, pelo documentário “Ícaro”, neste ano. Ainda assim, é um desempenho pífio se comparado aos malabarismos empreendidos pela gigante do streaming para agradar a Academia.

Enxotado do Festival de Cannes, que cedeu à pressão de só exibir filmes que passarão nas salas de cinema, o serviço de vídeo sob demanda é bem-vindo no Festival de Toronto. Não só bem-vindo. É cortejado.

A mostra canadense reservou à Netflix a sua sessão de abertura. “Legítimo Rei”, sangrento filme de época dirigido por David Mackenzie, abriu o evento em uma de suas salas mais nobres, o Princess of Wales.

Ali, naquele auditório par...

Read More

'A Freira' não faz feio diante de 'Invocação do Mal'


Divulgação

FOLHAPRESS – Em 2013, James Wan, diretor australiano (descendente de chineses) do medonho “Jogos Mortais” (2004) e do razoável “Sobrenatural” (2010), deu um salto em sua carreira com “Invocação do Mal”, longa que o fortaleceu também como produtor, além de ser o primeiro de uma leva de bons filmes de horror.

“Corrente do Mal” (2014), de David Robert Mitchell, e “A Bruxa” (2015), de Robert Eggers, aumentaram o sarrafo. E o próprio Wan voltou ainda mais fortalecido como produtor e diretor de “Invocação do Mal 2″ (2016), um dos filmes mais assustadores de todos os tempos.

Esqueçamos “Hereditário”, de Ari Aster, que abriu 2018 aterrorizando Sundance. Trata-se de uma bombinha de São João perto dos filmes do parágrafo anterior.

“A Freira” surge como um d...

Read More